domingo, 23 de julho de 2017

5 Passos para Montar um Orçamento - Guia Básico



Não vê a hora de estar numa praia dessas, sem dívidas, só curtindo? Então leia esse post, e dê início à virada financeira na sua vida.

Se você está finalmente querendo sair da berlinda financeira, decidiu mudar atitudes, quer que sobre dinheiro no fim do mês, e não que sobre mês no fim do dinheiro, leu em algum lugar que é preciso fazer um orçamento doméstico pra conseguir controlar as finanças, mas ainda não tem ideia de como fazer isso. Acompanhe esse post que você já vai sair daqui um economista...

...pelo menos com certeza vai bater 90% das pessoas, que vivem como náufragos financeiros, navegando de cartão em cartão, de cheque especial para empréstimo, comprando o que não precisa, pra agradar quem não gosta, com dinheiro que não tem (eita chavão!)

Se seguir essas dicas simples à risca, e se mantiver firme, você terá um futuro financeiro, e não somente rombos financeiros. Ok?



Sigamos em frente...


1- DEFINA SUAS RECEITAS

Pegue uma folha de papel, e escreva tudo que você ganha. Salários, comissão, aluguéis. Se não for fixo, faça uma média PRUDENTE (Prudente não é Colgate!)
É pra estabelecer um valor conservador, por baixo.

Some tudo.


2- DEFINA SUAS DESPESAS

Primeiro anote as fixas:
Aluguel, Plano de Saúde, Telefone, Internet, Energia, Banco etc.

Fixo não é o valor, mas sim a despesa que você SEMPRE tem, e que pode estabelecer um valor médio com facilidade.

Depois anote as despesas variáveis. Mais uma vez, faça uma média: Alimentação, Transporte, Lazer.

*Cartão de crédito, SE TIVER, não é nem fixa, nem variável, será outra classificação - DÍVIDA!

Por último, ainda nas despesas, as DÍVIDAS: Prestação do Carro, Émpréstimos, Parcelas do Cartão de Crédito* (Próximo post será sobre a questão dos Cartões, wait for it!)


3- AGORA SUBTRAIA


Diminua do valor das receitas as despesas totais. Se o saldo for positivo, você está no caminho certo. Se for negativo, então você tem duas opções:

- Aumente suas receitas
- Diminua suas despesas

Não há atalhos, não há alternativas!

Aqui no blog há várias dicas de como seguir a segunda opção.


4- CADERNINHO DE ANOTAÇÕES



Agora a parte chata, que 110% das pessoas não seguem à risca. E por isso não sabem em que gastam. Dizem que sabem, mas não é verdade.

Anote tudo que gasta. Ande com esse caderninho pra cima e pra baixo. Ou baixe um aplicativo e leve no celular. O ruim dos App financeiros é que ficam no meio de vários outros, e acabam perdidos, junto com suas possibilidades de melhorar a vida financeira!
O caderninho vai estar lá pra isso!

Tente classificar cada gasto de acordo com os itens do orçamento que você escreveu nas DESPESAS.
Tipo,
Saiu pra lanchar = Lazer
Pagou aluguel = Aluguel
Abasteceu o carro = Transporte
Fez mercado = Alimentação
Pagou uma conta de telefone = Telefone óbvio

Ao fim do mês, separe todos os gastos por categorias. E com essa importante informação, monte o próximo orçamento. Assim, cada vez mais, ele vai se aproximando da realidade.

No próximo mês, enquanto anota as despesas, já vá subtraindo do total do item.
Tipo,
Estabeleceu 500 reais pra alimentação e gastou 100 no mercado. Agora só faltam 400. Estabeleceu 200 pra lazer, chutou o pau da barraca e saiu pra jantar fora em alguma comemoração e gastou 150! Agora vai ter que passar o resto do mês com 50 reais pra lazer.

Algo que me desanima, é anotar os centavos. O que eu faço? Aproximo minhas despesas pra cima, sempre, e a diferença de moedas, guardo num cofrinho. Quando tenho várias, eu troco por notas, e ainda ganho com isso.
Tipo,
Almocei fora e deu 9,80
Anoto:
ALMOÇO - 10,00 - ALIMENTAÇÃO
E coloco 0,20 centavos no cofrinho! :D
Isso tira aquela pressão de registrar "até" os centavos.


5- CONSOLIDAÇÃO

Faça isso diariamente, com regularidade, lembre que seu sucesso ou seu fracasso financeiro depende disso. Depois de uns 3 meses, você já vai ter uma boa noção de que ralo estava sugando seu dinheiro, para que buraco ele estava indo. Coisas que você achava que não gastava muito, você vai tomar um choque de realidade. Depois de 6 meses fazendo isso, você já pode se considerar consolidado. Agora é só manter o hábito.

Fazendo isso de forma regular, você vai finalmente manter suas finanças sob controle, e saber onde está gastando de fato. Depois disso, vem a segunda parte (fica pro próximo post da série), onde você vai aprender o que fazer com o dinheiro pra conseguir a liberdade financeira.
Mas se você chegou até aqui, e está conseguindo controlar suas finanças, já pode comemorar, pois a grande maioria não faz nem metade disso!




Só não adianta controlar as finanças, MAS NÃO TER AS FINANÇAS SOB CONTROLE!
Acredite, isso acontece!
Controlar tudo que gasta, mas gastar mais do que ganha. Está nadando pra trás.

E aí, o que achou? Você já tem o hábito de controlar rotineiramente suas despesas? Onde isso te ajudou?

Um abraço e boa sorte nessa caminhada.

4 comentários:

  1. Parabéns DFL pelo post.
    Muito bem detalhado. Isso ajuda muito para quem não tem noção.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Cowboy.

      Eu queria ter tido mais orientação assim quando comecei minha vida financeira. Mas depois de muitos erros, hoje já estou com bons hábitos rumo à IF.
      Então esse post é pra quem quiser tomar uma decisão firme de controlar as finanças.

      Valeu e forte abraço ;)

      Excluir
  2. Excelente!
    Com certeza ajudará muita gente!

    Eu agora lanço como lazer as saídas desnecessárias para alimentação. Achei que fica mais coerente com a realidade.

    Abc

    ResponderExcluir
  3. Valeu FPI.
    Eu também faço isso. No meu orçamento está como "Passeio" :D

    Abraços

    ResponderExcluir

Entremeios

Estou há um tempinho sem postar nada, e tava meio desanimado em escrever qualquer coisa. Mas aí, sempre acompanhando a blogosfera, e o blog...